11 de ago de 2010

deitado fico

deitado fico
as sensações se esticam
como pernas que na poltrona relaxam

de tão flexíveis os movimentos
crescem agora num pensamento
que vem do sul
carregando consigo nuvens que irão chover.
.........borbulha no quarto
a chuva que começa
.........no chão estalam as gotas
.....a cama já encharca
o ar úmido tranquiliza
a parede se molha
se erguem meus braços

deitado não sei mais
se eu me estico ou o meu pensamento
nem me importa saber

mas o músculo da sensação continua se alongando
deitado fico
sobre a cama mergulhado
feito o corpo horizontal da água
que se banha a si mesmo
numa lagoa
numa poça d’água

11 comentários:

Ana Lucia Franco disse...

Maravilha isso, Jefferson, esse alongamento corporal e poético..

bjs.

Lídia Borges disse...

O relaxamento a estimular o pensamento. Pena que sopre de sul trazendo chuva...


L.B.

Lara Amaral disse...

Deleite, adoro te ler!

Beijo.

teca disse...

Vir aqui faz bem pra alma...

Beijos, querido!

ROGEL SAMUEL disse...

deitado
mas o músculo...
langor
erotismo
deitado fica
mas sonha...

Lupussignatus disse...

transpira

emoções


[vibra
monções]


*abraço,
Jefferson*

nydia bonetti disse...

Teu poema me passa a imagem de alguém que flutua na água, não na poltrona. Pensamento e palavra nos levam... beijo, Bessa!

dade amorim disse...

Uma delícia de flutuar, Jefferson.

Beijo pra você

Gerana Damulakis disse...

Um deleite. Gostei muito.

roger disse...

oi, jeff estamos adorando seu blog, bjs Gerson( rafael kkkk) e rogério http://rogerinmyspace.blogspot.com/

formaxima.com disse...

Jefferson passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom
Ass:Rodrigo Rocha