30 de dez de 2014

DA RUA SE LANÇOU UMA FITA



da rua se lançou uma fita
para dentro das casas
depois se lançaram mais duas

mas olhos que não fitam
não atravessam janelas
nem mesmo veem ruas

grandes fitas jogadas
mas depois varridas
desceram pelas escadas

a vassoura arrastou versos
que foram do chão ao ar
agora descem recolhidos

às nossas mãos voltaram
mas quem grande lança
acolhe o pequeno olhar

o que fazer de quem lê
vivendo apenas de varrer
as grandezas deste chão?

Um comentário:

ROGEL SAMUEL disse...

É QUANDO A SUA POESIA SE TORNA HERMÉTICA QUE GANHA MAIS FORÇA DE SIGNIFICAÇÃO