23 de mar de 2009

Himalaia


a neve e a montanha no alto topo
onde o passeio dos fortes ventos
roçam com grandes nuvens que perpassam
a infinda passagem entre as coisas
e todas elas aos meus olhos
trazem inseparáveis todas as outras
quando o primeiro raio de sol
escorrega com o Himalaia




5 comentários:

ROGEL SAMUEL disse...

PERFEITO, AMIGO, EXTRAORDINARIO PANORAMA OBJETIVO-SUBJETIVO!

mariah disse...

o interior-exterior ...o jogo do Ser!
MARAVILHOSO!
abraços,


mariah

Jefferson Bessa disse...

Sim, torna-se uma só coisa o dentro-fora, subjetivo-objetivo, interior-exterior.

Amigos Rogel e Mariah, obrigado pelo comentário.

Abraços.
Jefferson.

adelaide amorim disse...

Jefferson, vim agradecer sua visita e o comentário. De passagem, assisti à "infinda passagem entre as coisas" em seu poema catalisador. Bonitos poemas.
Um grande abraço.

Jefferson Bessa disse...

Bom que tenha gostado, Adelaide! Grato pela leitura.

Um abraço!
Jefferson