10 de nov de 2013

NOITE DE CARNAVAL E OUTRAS NOITES


voltamos juntos
da noite de carnaval

acendemos velas:
a baixa luz se ergue
o corpo acende

agora se vê:
a parafina brinca
o pavio queima

beijamos muito
no quarto iluminado
brincamos feito serpentina

agora se vê:
vamos descendo

agora se vê:
o branco das velas

descendo úmido
no aroma ascendente 
dos corpos


noites de carnaval, noites - poema de Rogel Samuel
(para Jefferson Bessa)

noites de carnaval, noites
de ruidoso amor
o baticum dos tambores
africanos
os humores eróticos
os tremores requebrados
passistas apressados
nas noites de antigos
carnavais
perfume de lança-perfumes
inebriantes 
fontes
danças de estrelas
na batalha de confetes

requebros noturnos
ruas apertadas
portas abertas

noites de carnaval, noites
de luar


4 comentários:

ROGEL SAMUEL disse...

os amores de carnaval são os melhores, com serem efêmeros são festivos, e por serem carnaval já dizem da "carne", das festividades da emoção desfreada

Jefferson Bessa disse...

São as melhores e as mais plenas. Levo estas noites para todas as noites.
Grande abraço, Rogel!
Jefferson.

ROGEL SAMUEL disse...

obrigado pelo publicação e por aceitar meu poema-réplica

Jefferson Bessa disse...

Rogel, fico muito grato por abrir esse diálogo.
Grande abraço.