29 de set de 2013

BRINCO



Este poema faz parte do grupo Carne e vendaval de Carnaval. Ao clicar neste título em Marcadores (na coluna ao lado), os outros poemas poderão ser lidos. 

brinco
me fantasio.
ponho um brinco
em círculo
me enlaço
aos abraços

brinco
simples criança
louco, poeta
ponho um verso
colar no pescoço:
me enrosco
no seu rosto



3 comentários:

teca disse...

Adorei, poeta.
Desculpe a ausência, os afazeres me tomam espaço.

Beijos.

ROGEL SAMUEL disse...

brinco
me extasio nos teus
me envolvo
me sinto

Jefferson Bessa disse...

Rogel,é uma beleza receber seu comentário-poema!
Grande abraço!