4 de abr de 2013

NU Nº 4



a nudez clareia sozinha
quantas vezes me disse
se não houvesse roupa 
não haveria nudez alguma,
que o tecido de desnudar
veste a existência da nudez.

sua voz quando isso diz
se esconde, se esquece
de ver nos olhos a centelha
do corpo em simples ver.
veja: não vela nem desvela
a nudez se desnuda sozinha.

2 comentários:

ROGEL SAMUEL disse...

de ver nos olhos a centelha

teca disse...

... foguinhos em plena mirada... uma graça.

Beijos.