17 de jan de 2013

O MUNDO E O FIM



nas vozes se ouve um túmulo
desejado por muitos séculos.
tornou-se pedra nas entranhas.

para essas vozes que dizem
sempre as finalidades de tudo,
fácil é deduzir que desejam

uma finalidade para o mundo:
basta lembrar as conclusões
os resultados, os juízos finais.

como respiram diversas destruições,
a finalidade do mundo deve ser
uma, a que põe termo em tudo:

o fim do mundo.


Um comentário:

ROGEL SAMUEL disse...

tema inusitado, novo na sua poesia, mas a poética, a forma é a mesma, a sua assinatura implícita