22 de mai de 2012

INSTANTE


na hora do fastio
de pouco dia
de pouco ar
de hora ou segundo
de muita ou nenhuma
poesia
de falta ou de muita
palavra

sem poema
sem pensamento
sem linguagem
um cão se deita
deixe o mundo passar

seja dia ou noite
quarto ou varanda
seja no meio do mundo
no meio da rua
sentado a uma cadeira
uma mosca passa
deixe tudo estar

no opaco, no claro
deixe o mundo passar
se deitar

2 comentários:

teca disse...

A falta de inspiração também inspira versos a todo instante...

Beijo carinhoso.

Fred Caju disse...

Achei massa quando você fala da falta ou de muita palavra. Sempre o caminho do meio.