6 de ago de 2011

EXCESSO


por que lavou tanto suas mãos?
chegaram para mim tão lisas
quis tanto sentir o leve áspero
de tudo que em suas mãos tem

por que lavou tanto o pescoço?
chegou para mim perfumado
quis tanto respirar o odor
de tudo que em sua pele tem

não esperei de você o impuro
nem aspirar de seu ar puro
queria apenas sentir o próprio
de tudo que em seu corpo tem

6 comentários:

Jota Effe Esse disse...

Ou seja, queria apenas sentir-te naturalmente. Meu abraço.

lupuscanissignatus disse...

o tronco

pre/
ssentido




*abraço,
Jefferson*

ROGEL SAMUEL disse...

os seus poemas-corpo tem forma cor cheiro erotiza a sensibilidade e poetiza o erótico

Jefferson Bessa disse...

Honrado fico por receber de você
um comentário esmerado e atento.
Agradeço a sua presença, Rogel!

Jefferson Bessa disse...

Jota Esse, obrigado pela visita!

Amigo Vítor, agradecido pela leitura e pela visita!

Um abraço.
Jefferson.

MIRZE disse...

Perfeito, Jefferson!

Se vamos para uma festa, usamos perfume, aquele que marca nossa presença.

Se ficaremos com o(a) amado, ele já conhece e gosta do que exala nosso corpo.

Excesso é colocar perfume na hora errada.

Beijos, poeta!

Mirze