15 de mar de 2011

ESTE SERÁ MEU CUMPRIMENTO

acabaram meus cigarros
dinheiro tenho pouco
nem uma pessoa influente de poder conheço
não levarei ninguém a qualquer promoção
portanto, não leia este verso
este poema como um meio,
por ele – que sou eu –
não chegará a nenhum futuro brilhante
nem a ocupar um cargo de bom salário
ou daqueles de excelentes aparências.
não tenho nem como trocar favores
não tenho nada que lhe possa interessar
se for por isso nem mesmo um minuto
vale perder comigo.
não precisa de discrição,
afasta-se rápido
finja em qualquer lugar que passo despercebido.
muitos conhecidos pensam em me querer
- no mínimo do que tenho.
mas não tenho nada, nem o mínimo
nem mesmo um verso rimado
não tenho o que oferecer
pode pensar que me ver
é avistar um rosto de dia de semana
um rosto de olhar cansado o trajeto de uma terça-feira
sim, sou um dia de semana arrastado
sem uma ninharia.
melhor, então, é me deixar jogado num canto
prometo que a partir de hoje
logo que alguém falar comigo
antes de todas as coisas falarei assim direto
não tenho nada – será meu cumprimento



O amigo Rogel Samuel publicou no seu blog o meu poema Um corpo vivo. Fico feliz por estar presente em seu blog. Obrigado. Para quem quiser visitar, clique aqui.


12 comentários:

teca disse...

Eu não acredito... aposto que tem amor aí sim! ;)

Um beijo imenso!

dade amorim disse...

Esse discurso tem outros sentidos...

Beijo pra você, amigo Jefferson.

Lara Amaral disse...

Num mundo onde se importam tanto com o material, dizer que não tem nada já faz uma "seleção" para excluir interesseiros e ter ao nosso redor pessoas de verdade.

Beijo.

Raíz disse...

Seguirei esse estilo Chapliano!

Jefferson, quanta beleza há nesses versos. Saí rica daqui!

Beijos, poeta!

Mirze

ROGEL SAMUEL disse...

você escreveu agora um dos seus melhores versos:
"sou um dia de semana arrastado"
o poema é muito forte
muito bom
como quando um ladrão se nos aborda - um ladrão de tempo, um ladrão de vida e de prazer - você diz, como que ao leitor ávido de gestos: "não tenho nada"...
sim, mestre, é um dos seus melhores poemas, antológico, vale!

Jefferson Bessa disse...

Rogel, como gostei de seu comentário! Muito obrigado pela sua leitura. Abraços.
Jefferson.

ROGEL SAMUEL disse...

amigo
publiquei um poema seu
no meu blog

-----------

um corpo vivo

Jefferson Bessa disse...

Amigo, um prazer estar presente no seu blog. Muito obrigado. Vou inserir um link. Um grande abraço.
Jefferson.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Pedido
Sei que você era fã da Gerana, do "Leitora Crítica". Eu e a Betina Moares, estamos fazendo uma campanha pra ela retornar. Entre no meu blog e engrosse essa bronca.
Conto com vc.

Jefferson Bessa disse...

Oi, Walkyria! Pode contar comigo. Bom que vocês estejam envolvidas no retorno do blog da Gerana. Darei minha coloraboração. Abraço.
Jefferson.

maria azenha disse...

um poema admirável, Jefferson!

Posso colocá-lo um dia destes em " o pó da escrita"?


Beijos, ***

Jefferson Bessa disse...

Amiga e poeta Maria, será uma satisfação estar no seu blog O pó da escrita. Fique à vontade.
Muito obrigado!
Beijos.
Jefferson.