14 de out de 2009

Chuva

10 comentários:

maria azenha disse...

tão belo, Amigo.
como me soube bem acordar nas mãos desta chuva com versos...uma sensação de aconchego e verdade.


Grata,


beijo.

Angélica Lins disse...

Essa chuva, vibrou, pulsou e movimentou-se em mim.

Amo vir aqui.

Pingos de beijo em ti.

Nydia Bonetti disse...

chuva...

Maria Costa disse...

Tão bela melodia a deste poema.

Muito belo!

Beijo

Zé Afonso disse...

Soube bem espreitar a tua janela de espanto e respirar estes acordes de chuva...

Magnífico!

Abraço

ROGEL SAMUEL disse...

a chuva
com seus "chhh"
com seus chiados e teclados
com seus dedos molhados
toca a sua canção no poema
(ao longe ouve-se uma trovoada:
que deus ruge ao longe?)

ROGEL SAMUEL disse...

toquei sua chuva no meu blog, na aridez do meu blog

lupussignatus disse...

leito

de

ternura



[derramada]





*abraço*

Gisela Rosa disse...

Maravilha o som de sua voz revelando a Chuva,


Um abraço e obrigada

Jefferson Bessa disse...

Muito obrigado, Amigos, pela leitura de Chuva. Entre o som da palavra e o da água a chuva do poema emerge...

Um abraço, amigos!
Grato.
Jefferson.